Blog

28/07/2020
Por: Luiz Moura

O importante papel da tecnologia na mobilidade para o período de retomada

Nada diferente dos demais processos evolutivos dos últimos séculos, a tecnologia vem tendo um papel importante na mudança de comportamentos durante a pandemia do coronavírus.

Uma das grandes mudanças se refere à maneira como as pessoas decidem se locomover, tentando manter-se saudáveis e em atendimento às recomendações dos órgãos reguladores sanitários globalmente.

Se, por um lado, há uma necessidade de termos o mínimo de contato físico com outras pessoas, nas últimas semanas os noticiários compartilharam a reabertura de cidades e países, em um movimento de retomada que precisa acontecer para a manutenção da organização social — principalmente em nações em desenvolvimento, como o Brasil e seus países vizinhos na América Latina.

Em algumas cidades, a reabertura das atividades comerciais e não essenciais aumenta o volume de deslocamentos e mais pessoas precisam decidir como e quando sair de casa, incluindo o retorno para o trabalho externo.

É neste momento que a tecnologia se torna aliada da mobilidade no controle de aglomerações — sobretudo nos transportes públicos e na facilidade de acesso a meios de transportes individuais, como bicicletas compartilhadas, táxis e carros de aplicativos.

Pluralidade de opções de transporte

As pessoas estão considerando compor sua jornada de deslocamento de maneiras diferentes das anteriores, de antes da pandemia. Neste momento, a oferta de oportunidades de transporte merece uma atenção especial, uma vez que a organização urbana e as necessidades de uso de mobilidade variam de pessoa para pessoa, e de localidade para localidade.

Jordana Souza, CRO da VOLL, explica que o apreço pela variedade de alternativas de transporte é uma mudança de comportamento em curso e que deve permanecer.

Ela reforça que “se você precisa se deslocar a trabalho, sua segurança precisa ser prioritária. Há uma mudança latente de hábito em andamento, em que optar pelo meio de transporte que te fornece mais segurança, conforto e confiança é prioridade“.

Segundo Jordana, “as empresas estão cada vez mais direcionadas a manter seus profissionais seguros, mesmo quando precisam se movimentar durante suas atividades. O transporte público, por exemplo, ainda tem operações intermitentes em todo o país e pode não ser a melhor opção para este momento”.

Isso se deve, sobretudo, pela questão das aglomerações. “Diferentemente do transporte aéreo, que é uma alternativa cientificamente segura em relação à possibilidade de contaminação, o transporte público — principalmente nos horários de pico e nas grandes cidades — não oferece a mesma tranquilidade para o colaborador”, comenta.

A escolha por opções de transporte com menos contato físico e mais ágeis é uma tendência que veio para ficar. Seja em uso privado ou a trabalho, os hábitos de mobilidade criados neste período de quarentena devem perdurar por muito tempo.

Transporte corporativo: segurança do colaborador e do negócio

Como as empresas podem garantir o transporte seguro de seus colaboradores, permitindo que a escolha pela opção de mobilidade seja feita com autonomia e garantindo a gestão?

Listamos abaixo algumas tendências da tecnologia que têm impacto direto em uma operação de transporte segura e confiável, tanto para uso privado quanto durante o trabalho.

Dados e informações em tempo real

Quando se fala de um serviço utilizado na esfera corporativa, é através da rastreabilidade em que são enxergadas oportunidades de melhoria e minimização de riscos.

Mesmo com uma ampliação da oferta de transporte, há tecnologias como a solução VOLL que permitem que as empresas acompanhem em tempo real todo e qualquer deslocamento realizado pelos colaboradores.

Dados são importantes, também, na outra ponta do processo. Afinal, a gestão da informação por parte das tecnologias de transporte em si são de suma importância para o sucesso de uma operação de mobilidade.

Além das medidas de higienização e redução do contato social nos veículos, com demarcações das distâncias de segurança entre passageiro e motoristas, e as tão bem recebidas barreiras físicas, os operadores de transportes já investem em monitoramento e coleta de informações em tempo real.

Esta ação é de tanta importância para um ecossistema urbano de mobilidade, que tais dados são utilizados para alimentar as plataformas digitais e aplicativos que os repassam aos cidadãos as informações de transporte para amplo uso.

Como exemplo, quando falamos de praticidade e agilidade, saber a hora exata que o ônibus vai passar ou a lotação dos veículos auxilia na tomada de decisão das pessoas. Além dessa informação ser essencial para aumentar a segurança das pessoas, no transporte coletivo os passageiros poderão evitar horários, estações ou veículos com maiores aglomerações.

Mobilidade compartilhada e on-demand

Mesmo adotando todas as medidas recomendadas, até a descoberta da vacina, o transporte coletivo provavelmente ainda não poderá operar com a mesma capacidade da pré-pandemia.

Neste momento, os diversos serviços de mobilidade compartilhada e sob demanda deverão assumir um papel de protagonistas, atuando de modo suplementar ao sistema público de transporte.

É importante que empresas com operações essenciais dependem do deslocamento de suas equipes. Depender da disponibilidade ou da qualidade do transporte público neste momento, pode ser uma decisão arriscada.

Como exemplo, empresas como a PepsiCo e o McDonald’s adotaram estratégias para garantir que suas atividades sigam regularmente, apesar deste desafio. Spoiler da solução? Transporte por aplicativo integralmente gerenciado.

Em termos globais, o uso do transporte por aplicativos tem se tornado uma vertente forte. Como alternativa segura, econômica e rastreável, diversas cidades do mundo têm visto a demanda por esse serviço crescer.

A micromobilidade também ganhou força, sobretudo por sua capacidade de manter o isolamento e fornecer uma experiência confortável para as pessoas. Em Nova Iorque, por exemplo, o sistema de bicicletas compartilhadas da cidade (Citybike) viu um aumento de 67% do número de viagens no mês de março. Em Pequim, na China, a alta foi de 150% no mesmo mês.

Integração

Com o compartilhamento de informações em tempo real e a inclusão de novas formas de pagamento, as plataformas digitais integram e facilitam o acesso aos diversos serviços de transporte, assumindo papel fundamental na gestão da mobilidade.

Por meio de inteligência e dados, as plataformas como a líder de mercado VOLL, chamadas MaaS (Mobility as a Service), têm a capacidade de combinar diferentes modalidades de transporte em o que se chama de one-stop stop: independentemente do player e da modalidade escolhida, o pagamento é unificado em uma solução centralizadora de todo o processo de mobilidade para grandes empresas.

Comunicação e conscientização

Como reduzir a velocidade da disseminação do novo coronavírus? Talvez o ponto mais necessário seja a colaboração de todos — incluindo o apoio das políticas de conscientização públicas e corporativas. Esta combinação é extremamente relevante e parece ser a grande saída para este desafio.

Levando em consideração que 97% da população já utiliza o smartphone para acessar a Internet e redes sociais, mais uma vez, as plataformas digitais demonstram a capacidade de se comunicar de forma próxima e direta com o passageiro, podendo ter um grande efeito nas atitudes das pessoas durante seus deslocamentos.

“Várias empresas já estão trabalhando frentes de comunicação sobre o uso de transporte consciente neste período. Muitas, inclusive, criaram canais exclusivos para o report dos estados de saúde dos colaboradores diariamente”, comenta Victor Rodrigues Rocha, executivo comercial da VOLL.

Por meio da tecnologia e de modo inteligente, será possível criar uma rede de transformação para que a mobilidade possa coexistir com as medidas de prevenção vigentes atualmente.

Como você pode contribuir para esta conscientização na sua empresa?

A VOLL promoveu durante o mês de julho uma série de short webinars com informações relevantes para usuários e gestores de transporte.

Com convidados especiais, os representantes dos principais aplicativos de mobilidade no Brasil compartilharam as iniciativas que foram aplicadas para garantir um alto índice de confiabilidade no transporte por aplicativos.

Você também pode se interessar:

11/08/2020
Por: Luiz Moura

A vez das novas necessidades na mobilidade corporativa

As constantes transformações na forma de ser de empresas e profissionais têm contribuído para que as necessidades pessoais e coletivas alternem de prioridade. Antes das recomendações de isolamento social, era provável que você tivesse interesse em adquirir um produto ou serviço que, dada a atual circunstância, pode ter deixado de ser uma necessidade latente. Quando […]

Leia mais
20/07/2020
Por: Luiz Moura

O MaaS está florescendo para dar às pessoas a liberdade de mobilidade: transição para um novo paradigma

Diante das recentes movimentações econômicas, a indústria da mobilidade inegavelmente foi uma das que esteve em grande evidência. O modelo de ir e vir anterior, com grandes veículos carregando um número elevado de passageiros, começou a ser questionado por instituições e corporações — sobretudo pelas implicações em relação aos impactos na saúde pública. O mais […]

Leia mais
13/07/2020
Por: Luiz Moura

O que a técnica de social listening tem a ver com uma gestão de mobilidade inteligente?

Na última semana, publicamos o primeiro artigo da série Competências para estruturar um programa de gestão de mobilidade eficiente. E, como citamos, nosso objetivo é trazer referências de algumas habilidades importantes para a figura de gestão de mobilidade nas organizações. Se você ainda não fez a leitura sobre como a gestão de projetos é fundamental para um […]

Leia mais

Receba as novidades sobre o universo da mobilidade

Acompanhe as últimas notícias da Voll. Inscreva-se para receber tudo em primeira mão através da nossa plataforma digital.