Blog

27/07/2022
Por: Henrique Coelho

3 maiores erros na hora de fazer o reembolso dos seus colaboradores

Reembolso de despesas: um assunto temido no mundo corporativo – e não apenas pelos colaboradores, que podem se desgastar no procedimento. Os gestores também costumam se deparar com um cenário desafiador.  

Nesse texto, além dos 3 erros que devem ser evitados na gestão de reembolso, traremos uma boa notícia: todos eles acontecem por falhas no processo, ou seja, são fáceis de resolver.

Por isso, se você busca melhoria constante em seu desempenho e nos resultados para sua empresa, embarque nesse texto para aproveitar todas as dicas que preparamos. 

Esperamos que no final você se sinta motivado(a) a ser mais um dos portadores de conteúdo relevante no LinkedIn, compartilhando esse artigo com mais pessoas 😉 

Boa leitura!

Não estruturar uma política de gastos e reembolso

Uma dica importante para começarmos:  organização e comunicação são premissas de uma boa gestão de reembolso. 

Essas duas ferramentas se encontram na política de reembolso, muitas vezes compreendida pela política de viagens corporativas. Esse documento é fundamental para estruturar todas as etapas e processos de gastos corporativos, colocando gestores e colaboradores na mesma página. 

Portanto, além de ser claro e acessível para todos, ele deve conter: 

  • Quais gastos podem ser reembolsados – especifique todos os itens que que podem (e devem) ser reembolsados caso o funcionário use seus recursos próprios em um compromisso de trabalho. Combustível, quilometragem, pedágios, alimentação, hospedagem, passagem, transportes urbanos, etc. 
  • Quais são os requisitos para cada item reembolsável – além de apresentar o que pode ser reembolsado, é fundamental que a política especifique quais são as normas e restrições em relação a esse gasto. Por exemplo: especifique, de forma clara, que bebidas alcoólicas não são reembolsadas como alimento.
  • Qual é o valor máximo de cada item reembolsável – colocar tetos de gastos podem trazer mais segurança e controle para todos os envolvidos.
  • Como o colaborador deve comprovar os gastos – especifique quais documentos (recibos, notas fiscais…) serão aceitos para comprovar os gastos e também como devem ser armazenados. Por exemplo, devem ser digitalizados e salvos em uma pasta compartilhada ou impressos em um relatório? 
  • Quais são as etapas e prazos – esse item é indispensável. Desenhe o fluxo do processo de reembolso de forma clara, evidenciando os prazos de cada etapa, como, por exemplo, até quantos dias depois de uma viagem o relatório deve ser apresentado?

Não se esqueça de definir o prazo para pagamento dos reembolsos corporativos também! 

  • Quem são os responsáveis – deixe bem claro quem responde diretamente por cada etapa do processo para que a equipe fique alinhada e atenta. Dessa forma, todos trabalharão em sintonia, aprimorando o processo.

Não padronizar as entregas e relatórios na gestão de reembolso 

Agora que já ressaltamos a importância de ter normas definidas conforme a legislação e compliance da empresa, chegamos ao próximo erro. 

A política de reembolso e viagens corporativas deixa claro o que deve ser apresentado para solicitar o pagamento corporativo, mas…como

Padronizar a apresentação das despesas, garantindo que incluam todas as informações básicas necessárias como data, destino, justificativa de cada gasto e responsável direto, traz muitos benefícios, tais como:

  • Agilizar o processo de reembolso – com um formato padrão, colaboradores terão mais facilidade em garantir que todas as informações necessárias sejam preenchidas e gestores também terão mais facilidade em conferir e passar para frente um material alinhado.
  • Evitar fraudes e falhas no processo – etapas e documentos padronizados sempre garantirão auditorias e apurações mais criteriosas. 
  • Tomar decisões futuras mais assertivas – ter relatórios padronizados e ter um maior controle de todos os dados que podem impactar em ajustes dos processos e tomadas de decisões. 
  • Atualizar e aprimorar a própria gestão – com dados organizados e tempo de análise otimizado, torna-se possível colher feedbacks dos gastos e perfis de despesas que serão úteis para refinar as políticas internas.

Não acompanhar a evolução do mercado

Esse pode ser considerado um dos erros mais graves, afinal, ignorar os avanços tecnológicos que impactam na sua área de atuação compromete diretamente seu desempenho profissional e dá direito a questionar sua dedicação para com a empresa. 

Você se considera atualizado com as soluções que o mercado oferece para facilitar seu dia a dia?  

Investir em tecnologia na gestão de reembolso e áreas interligadas, como viagens corporativas, impacta diretamente no(a):

    • Produtividade de todos os envolvidos – as planilhas e outros processos obsoletos tomam muito tempo dos colaboradores e gestores. Sem contar no desgaste que a burocracia envolvida pode trazer à equipe. Todos esses fatores impactam negativamente na produtividade. 
    • A praticidade de soluções mais modernas é capaz de transformar esse cenário, trazendo benefícios e resultados mais satisfatórios para todos, incluindo a própria empresa. 
    • Aproveitamento dos recursos da empresa- além do impacto da produtividade, contar com ferramentas tecnológicas pode reduzir, significativamente, as falhas humanas a que todos os processos de gestão de despesa estão sujeitos. Outro ponto positivo é o maior controle dos gastos e possibilidade de análises mais completas, garantindo que todos os recursos sejam usados de forma inteligente e transparente.
    • Centralização de diversas etapas – Por exemplo, já existem plataformas capazes de centralizar todas as etapas de uma viagem corporativa, do planejamento e execução ao pagamento de reembolsos. A solução oferecida pela VOLL é uma das mais completas e usadas do mercado. Você pode saber mais sobre ela aqui em nosso blog

E aí, o que você achou das dicas que trouxemos? Já cometeu algum desses erros? 

Compartilhe no LinkedIn para alertar mais pessoas e aproveite para expandir o debate. Assim, vamos aprimorar os processos de gestão de reembolso coletivamente! 

Esperamos que tenha gostado da leitura. Até a próxima! 

Categorias: Expense management

Você também pode se interessar:

20/07/2022
Por: Amanda Doimo

Como escolher o melhor meio de pagamento corporativo?

A escolha dos meios de pagamento faz parte das decisões diárias de todos os perfis e tamanhos de empresa, mas, por algum motivo, sua gestão é pouco discutida no mundo corporativo.  Preparamos esse texto para trazer informações importantes sobre os principais meios de pagamento corporativos disponíveis no mercado, além de dicas interessantes para que você […]

Leia mais
26/05/2022
Por: Livia Pizza

Você sabe o que é gestão de risco em viagens corporativas?

Uma boa gestão de viagens corporativas cria um planejamento que prevê tudo que deve acontecer. Uma ótima, cria um planejamento que prevê tudo que pode acontecer.  Sua empresa está se preparando para possíveis riscos e imprevistos que podem acontecer durante uma viagem? Este texto vai ajudá-lo(a) a ter mais clareza para responder a essa pergunta […]

Leia mais
25/01/2022
Por: Livia Pizza

Gestão de risco em viagens corporativas: entenda!

Uma boa gestão de viagens corporativas cria um planejamento que prevê tudo que deve acontecer. Uma ótima, cria um planejamento que prevê tudo que pode acontecer.  Sua empresa está se preparando para possíveis riscos e imprevistos que podem acontecer durante uma viagem? Este texto vai ajudá-lo(a) a ter mais clareza para responder a essa pergunta […]

Leia mais

Receba as novidades sobre o universo da mobilidade

Acompanhe as últimas notícias da Voll. Inscreva-se para receber tudo em primeira mão através da nossa plataforma digital.